Anastacia Fala das Manutenções nas Estradas Municipais

0
87

Em seu pronunciamento na Tribuna Livre, a vereadora Anastacia Zart (PT) após saudar os presentes, falou da Proposição de sua autoria com coparticipação do colega Jair Klein (Progressistas). Recordou que levantou a possibilidade de um estacionamento no terreno ao lado do posto de saúde anteriormente na Tribuna sendo, em seguida, procurada por Klein que sugeriu a formulação do documento e declarou que a intenção é beneficiar tanto os servidores como os usuários.

Parabenizou o sindicato dos Trabalhadores Rurais pela difícil decisão de extinguir a parte comercial e mutuamente, agradeceu a Languiru por investir em Cruzeiro do Sul.

Relatou que a estrada Nicolau Zart recebeu raspas de asfalto resultando em sua melhoria porém, com os episódios de chuva, acabou formando panelões. Agradeceu os moradores da rua que, de forma voluntária, fecham esses buracos retomando a qualidade da estrada e salientou a importância da colaboração dos munícipes.

Registrou que ocorreram inúmeras queixas sobre a obra na estrada geral da Boa Esperança mas frisou que os transtornos foram necessários para o melhoramento da via. Agradeceu o vice-prefeito João Dullius, o secretário Chico e sua equipe pelos reparos realizados nas estradas municipais. Apontou a necessidade de manutenção na descida que dá acesso a Três de Maio.

A respeito do Desfile Cívico com o tema: “Sobre importâncias: Vamos dar as mãos?”, explanou sobre a participação da Administração Municipal, comunidade, professores e alunos concluindo que foi possível perceber o nosso civismo e destacou a participação das crianças menores que dependem dos pais para se locomoverem. Parabenizou a todos que atuaram no ato cívico e elogiou a Banda Municipal que mediante a dedicação do Pena, fez uma bela apresentação.

Proferiu sobre o desfile dos cavalarianos do dia vinte de setembro. Explanou sobre o café campeiro realizado no CTG Pagos de São Rafael e a presença do grupo de dança argentino.

Encerrou sua explanação com a mensagem alusiva à Revolução Farroupilha: “Ser Gaúcho é aprender desde cedo que o chimarrão tem que ser amargo e o coração tem que ser puro.”