Vereadores Aprovam Mais Uma Concessão de Terreno Para Instalação de Empresa

0
91

Ocorreu mais uma Sessão Ordinária na Câmara de Vereadores de Cruzeiro do Sul na última quarta-feira (24) sob a presidência do vereador Adriano Schneider (PSDB). Na pauta, dois projetos de lei do Executivo:

PROJETO DE LEI Nº 120-02/2018 : a proposta estima a Receita e fixa a Despesa do município de Cruzeiro do Sul para o exercício de 2019.

A Receita e Despesa da Proposta Orçamentária para o exercício de 2019 estão estimadas e fixadas em R$ 35.000.000,00.

O Projeto ficou retido para estudo e sua votação deverá ocorrer no dia vinte e um de novembro.

PROJETO DE LEI Nº 121-02/2018: a proposta aprovada por unanimidade autoriza o Poder Executivo Municipal a efetuar concessão de uso de um lote no Distrito Industrial, objetivando a instalação da planta industrial da empresa Premium Engenharia e Automação. O empreendimento possui foco na fabricação de aparelhos e equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica.

No espaço a discussão, o vereador Ubirajara Marques (Progressistas) parabenizou os jovens empresários. Recordou que em Gestões anteriores as empresas não tinham interesse em permanecer na cidade e citou a necessidade da busca de novos empreendimentos e a valorização das que já estão estabelecidas no Município.

Gustavo Richter (PDT) elogiou a iniciativa dos proprietários e a Administração Municipal que está facilitando a vinda de indústrias a Cruzeiro do Sul o que não ocorria nas demais Gestões. Apontou as inúmeras empresas já instaladas e as demais interessadas acrescentando que elas são essenciais para o desenvolvimento.

O Presidente proferiu sobre a importância da reunião que antecedeu à votação do Projeto permitindo uma conversação direta entre os vereadores e empresários. Complementou dizendo que esse encontro se tornou praxe atestando que isso teve início na atual Administração.

José Mallmann (PSC) registrou que a projeção da empresa é bem otimista e disse que tal colocação o preocupa e explanou sobre o registro do contador.

Ubirajara Marques rebateu colocando que o apontamento do contador é uma maneira de intensificar a transparência e que a decisão do Legislativo não é baseado nesse dado.

Em esclarecimento à colocação de Mallmann, a assessora jurídica divulgou que mediante a documentação apresentada, o contador tem como analisar a prática do empreendimento até o presente momento sendo que a projeção é elaborado pelo empresário fundamentada na sua realidade o que poderá ser constatado futuramente mediante a execução do trabalho conforme situação exposta durante a reunião com os proprietários.

Leandro Olbermann (PSDB) direcionou sua fala a Mallmann onde salientou que, nesse sentido, no Projeto está evidente que se o acordo não for cumprido por parte da empresa, o imóvel com as futuras benfeitorias retornarão ao Município.

Bira explicou que a empresa não possui pendências financeiras e a mesma apresentou todos os documentos requisitados. Falou que Mallmann realizou esses apontamentos pelo fato de não participar da reunião com os empresários, já que chegou atrasado no encontro não se inteirando das informações inclusive, registrou que o colega iniciou a sua vereança com atrasos já que entregou com tardamento sua documentação para assumir a cadeira.

Sérgio Backes (PSDB) descreveu que antigamente constatava entre os munícipes a constante procura por emprego e reclamações pela falta de oportunidade e declarou que essa realidade está mudando pelas inúmeras empresas que o Executivo vem buscando e citou que mesmo os benefícios não retornem nessa Gestão, o importante é o desenvolvimento do Município.

João Celso Führ (PDT) parabenizou a empresa e a Administração e declarou que entende a preocupação do colega José Mallmann mas salientou que no documento está claro que em caso de não atingirem a meta no tempo determinado, o imóvel retornará ao Município. Registrou que é de extrema relevância as novas empresas, igualmente, os estabelecimentos já fixados.

Milton Weiler (MDB) congratulou o Executivo e os proprietários. Salientou que é um feito inédito a votação da concessão de terreno para empresas em duas sessões consecutivas e que, na sua opinião, atesta que estão no rumo certo para o progresso de Cruzeiro do Sul. Quanto a colocação do colega José Paulo, citou que acredita que a intenção das empresas é de se estabelecerem por tempo prolongado e não realizar investimentos em vão.

Jair Klein (Progressistas) declarou que o bom seria a instalação de empresas maiores mas, infelizmente, não percebe essa possibilidade valorizando a vinda do empreendimento ao Município e desejou sucesso aos empresários.

Mallmann argumentou que a sua postura não é contrária à empresa mas que está desempenhando o seu trabalho de legislador.

O Presidente concluiu a conversação elogiando a Administração Municipal, a empresa e o Secretário reforçando que as colocações durante a reunião que antecedeu a sessão foram esclarecedoras.

Reivindicações dos edis:

INDICAÇÃO 026/2018: o vereador Leandro Olbermann (PSDB) indica à Administração Municipal que, através da Secretaria de Estradas, estude a viabilidade de melhorias nas pontes dos arroios que se localizam na localidade de Alta Picada Aurora, nas proximidades da Sociedade Três de Maio e próximo ao antigo Salão Quinot, em Sampaio.

Justifica-se o documento, tendo em vista que as pontes foram danificadas nas últimas enxurradas do mês de setembro desse ano somados a possibilidade de ocasionar transtornos e até mesmo, prejuízos aos motoristas que transitam, além das inúmeras reclamações dos moradores.

PROPOSIÇÃO 020/2018: o edil Ubirajara da Silva Marques (Progressistas) sugere à Administração Municipal que estude a viabilidade de instalar rastreadores e controladores de velocidade nos veículos municipais, principalmente nas máquinas e caminhões do Parque de Máquinas.

O texto baseia-se no fato de alguns motoristas e operadores não respeitarem as velocidades permitidas, podendo ocasionar acidentes e transtornos para os pedestres além da Administração Municipal ter conhecimento da localização dos veículos evitando assim que os mesmos sejam utilizados para outros fins.

No espaço reservado a comentários adicionais, o autor expôs que há inúmeras reclamações dos munícipes quanto a alta velocidade que transitam as máquinas destacando que a culpa não é da Administração e do secretário mas sim, que cabe ao motorista ter consciência que está fazendo uso de um bem público. Citou que o futuro será investir em tecnologia alegando que a medida evitará os desvios de rota e até mesmo o trabalho fora do horário de expediente sem o conhecimento de seus superiores.

José Mallmann se absteve do voto mas a sugestão recebeu resultado favorável dos demais parlamentares ocasionando na sua aprovação.

011